Piso Intertravado:
O “paver”, ou bloquete como mais conhecido, é hoje uma das melhores alternativas sustentáveis de pavimentação. Resistente, obedecendo as normas de qualidade e segurança, e com uma vida útil longa, tem apresentado diversas vantagens na sua utilização. Tanto no quesito técnico, econômico, quanto no estético, fazendo com que sua atuação no mercado seja bastante positiva e crescente.

Abertura de caixa compactada:
Escavação até a cota predeterminada e transporte para um local designado pela contratante, “bota-fora”, de todo o solo que mediante teste, não apresentou características de compactação exigidas para servir de sub-leito para o pavimento intertravado. A caixa de pavimentação, após ser aberta, será compactada com rolo liso ou pé de carneiro, obedecendo às declividades impostas no projeto de terraplenagem. Sendo executada dentro dos critérios previstos nas normas e especificações de serviços determinados previamente.

Drenagem:
Para garantir a perfeita drenagem em sistemas de piso intertravado, indica-se o cuidado com as inclinações longitudinais e com os caimentos transversais de pavimentos intertravados. Para calçada, por exemplo, recomenda-se caimentos transversais de 2%, com caimento transversal máximo de 4%. Os pavimentos também devem prever interrupções como poços de visita, caixas de passagem, hidrantes, trilhos e padrões de luz. O detalhe de uma caixa de passagem pode ser simplificado preenchendo-se o entorno da interrupção com concreto de 30 MPa.

Serviços de preparo de sub-base com bica corrida compactada:
Após a verificação da altura da caixa e da contenção lateral para receber a estrutura do pavimento, faz-se normalmente o preparo da sub-base com bica corrida. A altura da camada de bica varia conforme a altura do bloco utilizado e condições apresentadas no sub-leito. Depois, a bica corrida também é compactada e, então, avalia-se o caimento mínimo para coleta das águas.

Contenção:
O intertravamento do sistema é proporcionado pela contenção, estrutura rígida ou dispositivos fixados na base do pavimento, de modo que ele não desloque com o tráfego. Este mecanismo garante a capacidade das peças de resistirem a movimentos de deslocamento individual, vertical, horizontal, de rotação, ou giração em relação às peças vizinhas. Cada peça de concreto transfere os esforços verticais, horizontais e de torção às peças vizinhas, proporcionando uma camada de rolamento homogênea e flexível. Estes serviços devem ser executados antes da camada de revestimento (pavimentação), e a cota de nível e o alinhamento devem ser preestabelecidos por um projeto e acompanhados por profissionais experientes.

Assentamento de guias Padrão PMSP e Mini-guias:
O meio-fio, é um elemento pré-moldado em concreto destinado a separar a faixa de pavimentação da faixa de passeio, é assentado sobre um lastro de concreto de acordo com especificações de projeto. Para o assentamento dos meios-fios, o terreno de fundação deve estar com sua superfície devidamente regularizada, de acordo com a seção transversal do projeto, apresentando-se liso. Devem estar, também, sem quaisquer de infiltrações d’água ou umidade excessiva.

Confecção de sarjetas e sarjetões:
A sarjeta e o sarjetão são canais triangulares longitudinais destinados a coletar e conduzir as águas superficiais da faixa pavimentada e da faixa de passeio ao dispositivo de drenagem, boca de lobo, galeria etc. Assim como as guias, ou meios-fios, as sarjetas e os sarjetões são assentados sobre um lastro de concreto de acordo com especificações de projeto.

Pavimentação Intertravada:
Após a drenagem e o preparo das camadas subjacentes, inicia-se a pavimentação intertravada, conforme determinado em projeto. Geralmente, a instalação das peças pré-moldadas de concreto é executada sobre um colchão de areia, ou pó de pedra, com espessura média de 3 ou 5 cm, devendo ser dispostas o mais próximo possível umas dos outras, de maneira a garantir o intertravamento. Os arremates são feitos com peças cortadas e as bordas mais largas do que 01 centímetro, preenchidas com argamassa ou cimento e areia. Feito isso, inicia-se a compactação com maquinário apropriado, e em seguida, o espalhamento do material de rejunte, seguidos pelo vassouramento geral da área para a entrega dos serviços.